segunda-feira, 30 de março de 2009

PROVA DE BIOQUIMICA

Será na quarta feira; horário AB.

Não tivemos acesso a lista de exercicios; o que complicou nossa situação..
Mas vamos estudar muito, pois as questoes serão abertas.

O conteudo da prova será:

-FUNÇOES DE QUIMICA ORGANICA
-PROPRIEDADES FISICAS DA ÁGUA
-PROPRIEDADES QUIMICAS DA AGUA
-SISTEMAS TAMPÃO
-PH, ACIDO E BASE
-AMINOÁCIDOS
-PROTEINAS


Boa sorte!
Que Deus nos abencoe...

sábado, 28 de março de 2009

Reaçoes hormonais da prova de fisiologia

Durante a prova os alunos ficam totalmente concentrados e desesperados;
um verdadeiro "bang-bang" hormonal...
O medo de ser reprovado e a raiva de ter que fazer tres provas na mesma semana faz com que o cerébro envie sinais nervosos diretamente para a glandula supra renal que dispara no mesmo instante jatos de Noradrenalina e Adrenalina ; agindo diretamente sobre o coração dilatando as artérias coronárias e acelerando os batimentos cardiacos, as pupilas dilatam, a respiração torna mais profunda e rápida, o suor aumenta para resfriar o corpo. A reação das glandulas injeta mais hormonios na corrente sanguinea preparando o corpo para fazer a prova.
O estresse libera também o Cortisol; que estimula sentimentos de raiva, irritabilidade e cólera. O cortisol é também liberado quando nos forçamos a estudar, sem descanso, dia após dia .
Imagine o cortisol como um sistema reserva de energia , que se você usar de forma contínua e na capacidade máxima, ele vai acabar se esgotando e você ficará sem essa fonte de energia.
Altos níveis de cortisol podem também afetar o açúcar do sangue.
O cortisol manda encher as células com glicose. O fluxo inicial de glicose que chega às células pode fazer a gente se sentir ótimo, mas uns vinte minutos mais tarde, seu organismo vai estar lutando para conseguir mais glicose e você vai correr às prateleiras e remexer nas gavetas, em busca de um bombom ou um saquinho de batatinhas fritas para repor sua glicose e a sua energia. Uma glicose flutuante cria um outro tipo de ciclo negativo de feedback, no qual altos níveis de açúcar do sangue estimulam a produção de adrenalina, a qual, por sua vez, estimula a produção de cortisol, e assim por diante.
Quando a prova termina os hormonios começam a diminuir, em cerca de 10 minutos eles voltam ao estado normal.
Autor: Artenyzia Mendonça

sexta-feira, 27 de março de 2009

AULA PRÁTICA DE BIOQUIMICA

Segunda-feira (31/03)

Uso obrigatório de jaleco, calça comprida e sapato fechado.

Horário: AB

segunda-feira, 23 de março de 2009

Revisão de Epidemiologia (1a PROVA)

EPIDEMIOLOGIA
É o estudo do processo de saúde-doença na comunidade, analisando os diversos fatores e sugerindo medidas de prevenção.
É útil para proporcionar dados que sirvam para identificar fatores etiologicos e qualidade de vida da população, possibilitando a elaboração de ações.
Os pilares da epidemiologia é: A Clinica, A estatistica e Medicina Social.

SAÚDE PUBLICA

É a arte de prevenir a doença,prolongar a vida, promover a saúde e eficiencia mental mediante o esforço organizado da comunidade.
Abrange:
- O saneamento do meio
- O controle das Infecçoes
- A educação dos individuos quanto a higiene pessoal
- A organização dos serviços de saúde
- O desenvolvimento de uma estrutura social

HISTORIA DE NATURAL DA DOENÇA
É o conjunto de processos que compreende desde as primeiras forças que o estimulo patologico no meio ambiente, ou em qualquer outro lugar, passando pela resposta do homem ao estimulo, até que as alteraçoes levam a um defeito,invalidez, recuperação ou morte.
A historia natural da doença, portanto, tem desenvolvimento em dois periodos sequenciados:
- O périodo epidemiologico(pré-patogenese): O interesse é dirigido para as relaçoes suscetivel-ambiente.
- O périodo patologico(patogenese): Interessam as modificaçoes que passam nos organismos vivos.

PERIODO PRÉ-PATOGENESE

É o periodo de evolução das inter-relaçoes dinamicas, que envolvem,de um lado os condicionantes sociais e ambientais e, de outro lado, os fatores do suscetivel, até que se chegue a uma configuração que favoreça a instalação da doença.
Os fatores que influenciam são os sociais, ambientais, genéticos e a multifatoriedade. Sendo que quanto mais estruturados estas influencias no individuo, maior força terá o estimulo patológico.

PERIODO PATOGENICO
Este periodo se caracteriza pelas primeiras açoes que os agentes patogênicos exercem sobre o ser afetado.
Seguindo-se as pertubaçoes químicas em nível celular, continuando com as pertubaçoes na forma e função, evoluindo para defeitos permanentes, cronicidade, morte ou cura.
Este periodo se sub-divide em:
- Interação estimulo-suscetivel; onde a doença ainda não tomou desenvoltura, porém todos os fatores necessários para sua ocorrencia estão presentes.
- Alteraçoes bioquimicas, histologicas e fisiologicas; onde a doença já está implantada, porém não é perceptivel ao individuo, sendo identificada apenas através de exames clinicos ou laboratoriais dirigidos.
- Sinais e sintomas; a doença já está instalada, onde os sinais inicias tornam-se nitidos, transformando-se em sintomas.
- Defeitos permanentes ou cronicidade; a evolução da doença pode progredir até o estado de cronicidade ou conduzir o individuo a um determinado nível de incapacidade fisica por tempo variavel. A doença ainda pode evoluir para invalidez permanente ou para a morte. E em outros casos, para a cura.

PREVENÇÃO
Prevenção em saúde publica é ação antecipada por objetivo de interceptar ou anular a evolução da doença.
A prevenção deve iniciar ao nivel de estruturas socio-economicas e politicas.
Devem ser conhecidos os multiplos fatores envolvidos no processo de saúde e doença. Podendo atuar nos preiodos de pré-patogenese e patogenese; compreendendo os níveis primários, secundários e terciarios de saúde.

MEDIDAS DE SAÚDE COLETIVA
A quantificação das variaveis populacionais é sem duvida importante e imprescindivel como parte desse contexto, procurando através da metodologia especifica, conhecer as principais doenças e agravos a saúde que atingem uma determinada população; os grupos mais atingidos, os riscos mais relevantes e os mecanismos de controle para cada caso.

Valores absolutos: São dados colhidos diretamente das fontes de informaçoes ou gerados através de observaçoes; estes são dados não trabalhados e que quando relacionados a variavel independente, passam a ser denominadas frequencias absolutas associadas a referivel variavel.
Valores relativos: São numerados em fraçoes com denominadores fidedignos. Estes passam de frequencia absoluta a coeficientes e indices.
Sendo:
-Coeficiente é a relação entre o número de eventos reais e os que poderiam acontecer; ou seja, são medidas de risco ou probabilidade.
-Indice é a relação entre frequencias atribuidas na mesma unidades e geralmente são apresentadas na forma de indice.

Principais indicadores de saúde publica

- Coeficientes de mortalidade
- Coeficiente de letalidade
- Indice de swaroop & wemura
- Morbidade
- Coeficiente de incidencia
- Coeficiente de prevalencia

A CLÍNICA E A EPIDEMIOLOGIA

Epidemiologia clinica: É a ciencia que faz prediçoes sobre pacientes individualmente a partir da experiencia de repetidas observaçoes de pacientes semelhantes, auxiliando na tomada de decisoes na rotina da atenção ao paciente. Enfoca mais diretamente as questoes relativas ao prognóstico, diagnóstico e tratamento, utilizando para tanto os fundamentos teóricos da epidemiologia.

Epidemiologia: Embora a apidemiologia seja em sua essência clinica uma vez que lida com problemas relacionádos a doenças; no entanto, esta ciencia tem se dedicados mais ao estudo da etiologia e fatores de risco envolvidos no processo saúde- doença em populaçoes.

ESTUDOS EPIDEMIOLOGICOS

Tipos de estudo:

- Descritivo ( geração de hipoteses)
Estudo da distribuição das frequencias das doenças e dos agravos a saúde coletiva, em função de variavéis ligadas ao tempo, ao espaço e a pessoa, possibilitando o detalhamento do perfil epidemiologico, visando a promoção a saúde.

- Análitico ( geração e confirmação de hipoteses)
A triade básica da epidemiologia análitica é: HOSPEDEIRO, AGENTE e AMBIENTE.
Para empreender um estudo análitico se deve primeiramente saber onde observar, o que deve ser controlado e ser capaz de formular hipoteses compativeis com as evidências laboratoriais.

- Transversal
A avaliação é realizada em um único momento

- Longitudinal
A avaliação é realizada pelo menos em dois momentos diferentes

- Caso- controle
São comparadas as exposiçoes passadas entre pessoas atingidas e não atingidas pela doença do objeto de estudo; objetivando-se a quantificação das associaçoes de exposição e efeito.

- Coorte
Analisam as assosciaçoes de exposição e efeito por meio de comparaçoes ; os grupos são formados por "observação" das situaçoes na vida real comparando o grupo de expostos e não expostos.

Tipos de estudo quanto ao pesquisador:

- Observacionais
O pesquisador age de modo passivo
- Experimentais
O pesquisador age ativamente; intervindo na sua pesquisa.

SANEAMENTO
Controle de todos os fatores do meio fisico do homem que exercem efeito deletério sobre seu bem-estar fisico, mental ou social. Constitui um conjunto de medidas que visam preservar ou modificar as condiçoes do meio ambiente, com a finalidade de prevenir doenças e promover a saúde.

Objetivos:
- Promoção a saúde
- Preveção de doenças

Fatores que contribuem para a incidencia de doenças:
- Ambiente poluido
- Não disponibilidade de aguá com boa qualidade
- Inadequado destino do lixo
- Má disposição dos dejetos

Atividades de saneamento:
- Abastecimento de água
- Sistema de esgotos
- Coleta de lixo
- Drenagem de aguas pluviais
- Saneamento dos alimentos
- Controle da poluição ambiental
- Saneamento da habilitação, dos locais de trabalho e de recreação

SISTEMA ENDÓCRINO

Dá-se o nome de sistema endócrino ao conjunto de órgãos que apresentam como atividade característica a produção de secreções denominadas hormônios, que são lançados na corrente sangüínea e irão atuar em outra parte do organismo, controlando ou auxiliando o controle de sua função. Os órgãos que têm sua função controlada e/ou regulada pelos hormônios são denominados órgãos-alvo.

Os hormônios influenciam praticamente todas as funções dos demais sistemas corporais. Freqüentemente o sistema endócrino interage com o sistema nervoso, formando mecanismos reguladores bastante precisos. O sistema nervoso pode fornecer ao endócrino a informação sobre o meio externo, ao passo que o sistema endócrino regula a resposta interna do organismo a esta informação. Dessa forma, o sistema endócrino, juntamente com o sistema nervoso, atuam na coordenação e regulação das funções corporais.

Alguns dos principais órgãos produtores de hormônios

Alguns dos principais órgãos produtores de hormônios no homem são a hipófise, o hipotálamo, a tireóide, as paratireóides, as supra-renais, o pâncreas e as gônadas.

Hipófise ou pituitária


Situa-se na base do encéfalo, em uma cavidade do osso esfenóide chamada tela túrcica. Nos seres humanos tem o tamanho aproximado de um grão de ervilha e possui duas partes: o lobo anterior (ou adeno-hipófise) e o lobo posterior (ou neuro-hipófise).
Além de exercerem efeitos sobre órgãos não-endócrinos, alguns hormônios, produzidos pela hipófise são denominados trópicos (ou tróficos) porque atuam sobre outras glândulas endócrinas, comandando a secreção de outros hormônios. São eles:

Tireotrópicos: atuam sobre a glândula endócrina tireóide.
Adrenocorticotrópicos: atuam sobre o córtex da glândula endócrina adrenal (supra-renal)
Gonadotrópicos: atuam sobre as gônadas masculinas e femininas.
Somatotrófico: atua no crescimento, promovendo o alongamento dos ossos e estimulando a síntese de proteínas e o desenvolvimento da massa muscular. Também aumenta a utilização de gorduras e inibe a captação de glicose plasmática pelas células, aumentando a concentração de glicose no sangue (inibe a produção de insulina pelo pâncreas, predispondo ao diabetes).


Hipotálamo

Localizado no cérebro diretamente acima da hipófise, é conhecido por exercer controle sobre ela por meios de conexões neurais e substâncias semelhantes a hormônios chamados fatores desencadeadores (ou de liberação), o meio pelo qual o sistema nervoso controla o comportamento sexual via sistema endócrino.

O hipotálamo estimula a glândula hipófise a liberar os hormônios gonadotróficos (FSH e LH), que atuam sobre as gônadas, estimulando a liberação de hormônios gonadais na corrente sanguínea. Na mulher a glândula-alvo do hormônio gonadotrófico é o ovário; no homem, são os testículos. Os hormônios gonadais são detectados pela pituitária e pelo hipotálamo, inibindo a liberação de mais hormônio pituitário, por feed-back.

Como a hipófise secreta hormônios que controlam outras glândulas e está subordinada, por sua vez, ao sistema nervoso, pode-se dizer que o sistema endócrino é subordinado ao nervoso e que o hipotálamo é o mediador entre esses dois sistemas.

O hipotálamo também produz outros fatores de liberação que atuam sobre a adeno-hipófise, estimulando ou inibindo suas secreções. Produz também os hormônios ocitocina e ADH (antidiurético), armazenados e secretados pela neuro-hipófise.


Tireóide

Localiza-se no pescoço, estando apoiada sobre as cartilagens da laringe e da traquéia. Seus dois hormônios, triiodotironina (T3) e tiroxina (T4), aumentam a velocidade dos processos de oxidação e de liberação de energia nas células do corpo, elevando a taxa metabólica e a geração de calor. Estimulam ainda a produção de RNA e a síntese de proteínas, estando relacionados ao crescimento, maturação e desenvolvimento. A calcitonina, outro hormônio secretado pela tireóide, participa do controle da concentração sangüínea de cálcio, inibindo a remoção do cálcio dos ossos e a saída dele para o plasma sangüíneo, estimulando sua incorporação pelos ossos.



Paratireóides

São pequenas glândulas, geralmente em número de quatro, localizadas na região posterior da tireóide. Secretam o paratormônio, que estimula a remoção de cálcio da matriz óssea (o qual passa para o plasma sangüíneo), a absorção de cálcio dos alimentos pelo intestino e a reabsorção de cálcio pelos túbulos renais, aumentando a concentração de cálcio no sangue. Neste contexto, o cálcio é importante na contração muscular, na coagulação sangüínea e na excitabilidade das células nervosas.


Adrenais ou supra-renais

São duas glândulas localizadas sobre os rins, divididas em duas partes independentes – medula e córtex - secretoras de hormônios diferentes, comportando-se como duas glândulas. O córtex secreta três tipos de hormônios: os glicocorticóides, os mineralocorticóides e os androgênicos.

Pâncreas

É uma glândula mista ou anfícrina – apresenta determinadas regiões endócrinas e determinadas regiões exócrinas (da porção secretora partem dutos que lançam as secreções para o interior da cavidade intestinal) ao mesmo tempo. As chamadas ilhotas de Langerhans são a porção endócrina, onde estão as células que secretam os dois hormônios: insulina e glucagon, que atuam no metabolismo da glicose.
Principais hormônios humanos

Adeno-hipófise ou lobo anterior da hipófise


Adrenocorticotrófico (ACTH)
Estimula o córtex adrenal.


Tireotrófico (TSH) ou tireotrofina
Estimula a tireóide a secretar seus principais hormônios. Sua produção é estimulada pelo hormônio liberador de tireotrofina (TRH), secretado pelo hipotálamo.


Somatotrófico (STH) ou Hormônio do Crescimento (GH)
Atua no crescimento, promovendo o alongamento dos ossos e estimulando a síntese de proteínas e o desenvolvimento da massa muscular. Também aumenta a utilização de gorduras e inibe a captação de glicose plasmática pelas células, aumentando a concentração de glicose no sangue (inibe a produção de insulina, predispondo ao diabetes).


Gonadotróficos
(sua produção é estimulada pelo hormônio liberador de gonadotrofinas - GnRH - secretado pelo hipotálamo)


Folículo estimulante (FSH)
Na mulher, estimula o desenvolvimento e a maturação dos folículos ovarianos. No homem, estimula a espermatogênese.


Luteinizante (LH)
Na mulher estimula a ovulação e o desenvolvimento do corpo lúteo. No homem, estimula a produção de testosterona pelas células instersticiais dos testículos.
Prolactina ou hormônio lactogênico
Estimula a produção de leite pelas glândulas mamárias. Sua produção acentua-se no final da gestação, aumenta após o parto e persiste enquanto durar o estímulo da sucção.


Neuro-hipófise ou lobo posterior da hipófise
(não produz hormônios; libera na circulação dois hormônios sintetizados pelo hipotálamo)


Antidiurético (ADH) ou vasopressina
Regula o volume de urina, aumentando a permeabilidade dos túbulos renais à água e, conseqüentemente, sua reabsorção. Sua produção é estimulada pelo aumento da pressão osmótica do sangue e por hemorragias intensas. O etanol inibe sua secreção, tendo ação diurética.


Ocitocina
Na mulher, estimula a contração da musculatura uterina durante o parto e a ejeção do leite.
No homem, provoca relaxamento dos vasos e dos corpos eréteis do pênis, aumentando a irrigação sangüínea.


Lobo intermédio da hipófise


Hormônio melanotrófico ou melanocortinas (MSH) ou intermedinas
Estimulam a pigmentação da pele (aceleram a síntese natural de melanina) e a síntese de hormônios esteróides pelas glândulas adrenal e gonadal. Ainda interferem na regulação da temperatura corporal, no crescimento fetal, secreção de prolactina, proteção do miocárdio em caso de isquemia, redução dos estoques de gordura corporal (*) etc.


(*) A leptina, hormônio secretado pelas células do tecido adiposo, ao ser liberada na circulação periférica, atua sobre o hipotálamo, inibindo o apetite. A ligação da leptina aos receptores hipotalâmicos estimula a secreção de MSH que, por sua vez, se liga a outros neurônios, responsáveis pela diminuição do apetite. Entretanto, a perda de peso observada com o tratamento com MSH sugere também sua ação direta na mobilização dos depósitos de gordura.

Tireóide


Tiroxina (T4) e triiodotironina (T3)
Regula o desenvolvimento e o metabolismo geral.


Calcitonina
Regula a taxa de cálcio no sangue, inibindo sua remoção dos ossos, o que diminui a taxa plasmática de cálcio.


Paratireoídes


Paratormônio
Regula a taxa de cálcio, estimulando a remoção de cálcio da matriz óssea (o qual passa para o plasma sangüíneo), a absorção de cálcio dos alimentos pelo intestino e a reabsorção de cálcio pelos túbulos renais, aumentando a concentração de cálcio no plasma.


Pâncreas

Insulina
Aumenta a captação de glicose pelas células e, ao mesmo tempo, inibe a utilização de ácidos graxos e estimula sua deposição no tecido adiposo. No fígado, estimula a captação da glicose plasmática e sua conversão em glicogênio. Portanto, provoca a diminuição da concentração de glicose no sangue.


Glucagon
Ativa a enzima fosforilase, que fraciona as moléculas de glicogênio do fígado em moléculas de glicose, que passam para o sangue, elevando a glicemia (taxa de glicose sangüínea).
Adrenais ou Supra-renais

Córtex (Adrenais ou Supra-Renais)

Glicocorticóides (principal: Cortisol)
Estimulam a conversão de proteínas e de gorduras em glicose, ao mesmo tempo que diminuem a captação de glicose pelas células, aumentando, assim, a utilização de gorduras. Essas ações elevam a concentração de glicose no sangue, a taxa metabólica e a geração de calor. Os glicorcoticóides também diminuem a migração de glóbulos brancos para os locais inflamados, determinando menor liberação de substâncias capazes de dilatar as arteríolas da região; conseqüentemente, há diminuição da reação inflamatória.

Mineralocorticóides (aldosterona)Aumentam a reabsorção, nos túbulos renais, de água e de íons sódio e cloreto, aumentando a pressão arterial.

Andrógenos
Desenvolvimento e manutenção dos caracteres sexuais secundários masculinos.

Medula ( Adrenais ou Supra- Renais)

Adrenalina
Promove taquicardia (batimento cardíaco acelerado), aumento da pressão arterial e das freqüências cardíaca e respiratória, aumento da secreção do suor, da glicose sangüínea, da atividade mental e constrição dos vasos sangüíneos da pele.

Testículos

Testosterona (andrógeno)
Promove o desenvolvimento e o crescimento dos testículos, além do desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários masculinos, aumento da libido (desejo sexual), aumento da massa muscular e da agressividade.

Ovários

Estrógenos
Promove o desenvolvimento dos caracteres sexuais femininos e da parede uterina (endométrio); estimula o crescimento e a calcificação óssea, inibindo a remoção desse íon do osso e protegendo contra a osteoporose; protege contra a aterosclerose (deposição de placas de gorduras nas artérias).

Progesterona
Modificações orgânicas da gravidez, como preparação do útero para aceitação do óvulo fertilizado e das mamas para a lactação. Inibe as contrações uterinas, impedindo a expulsão do feto em desenvolvimento

sábado, 21 de março de 2009

Sistema Nervoso

Estes são vídeos bem interessantes sobre o sistema nervoso.

É importante que vocês deêm uma olhada , pois é de suma importancia para que possamos entender a fisiologia do Sistema Endocrino.


Sistema Nervoso- PARTE I
video

Sistema Nervoso- PARTE II

video

Sistema Nervoso- PARTE III

video

" O corpo é escravo dos impulssos, mas conseguir controla-los é o que nos torna humanos"

PROVA DE EPIDEMIOLOGIA

Pessoal...
a prova de epidemiologia será na terça-feira.
O conteudo será toda a matéria explicada em sala de aula; os slides já estão disponiveis na xerox.

Abraços e boa prova!

quinta-feira, 12 de março de 2009

PROVA DE HISTOLOGIA

SERÁ AMANHÃ NO HORÁRIO CD

Boa Sorte!

sexta-feira, 6 de março de 2009

Aula Prática de HISTOLOGIA

ATENÇÃO !!!
DIA 09 DE MARÇO HAVERÁ AULA PRÁTICA DE HISTOLOGIA.
Local: Labóratorio de Miscroscopia

P.s: calça comprida e jaleco.

quarta-feira, 4 de março de 2009

FISIOLOGIA ENDOCRINA

Bom gente, já iniciamos nossa nova matéria de fisiologia...
Foi apresentado uma introdução sobre sistema endocrino e pediu-se então para pesquisar sobre os principais hormonios.
Para quem se interessa em pesquisar.. tem material disponivel no grupo de estudos.
Basta procurar o livro de fisiologia Gyton na pagina de FISIOLOGIA!

bom estudo!

ATENÇÃO

Na proxima semana não haverá aula de bioquimica,
pois o professor estará viajando!
As aulas serão recuperadas em um sabádo.

Por que a água se equilibra?

Durante a aula de bioquimica... o professor Wagner explica as propriedades da agua e ph:
- Controlar o nosso ph é importantissimo, pois nenhum ser humano suporta variaçoes bruscas. Agora alguem pode me explicar o porque que nós precisamos quantificar o equilibrio da água... ou seja, porque ultilizaremos a água?

A Artenyzia para mostrar que estudou diz:
- Porque a agua se ioniza.
- Muito bem, e por que a agua se ioniza?(indaga o professor)
- Ora, para se equilibrar.

O professor achando incrivel, as respostas pergunta mais:
- E o porquê que a agua se equilibra?
- Para não ficar DESEQUILIBRADA! (diz a Artenyzia bem séria bancando a NERD).

A sala não aguenta e cai no riso...
O professor sem perder a classe responde:
-Ora mais... desequilibrada quem tá é tu! hahahahaha

Um dia de professora

No dia da prova de fisiologia... o professor Wagner falta, deixando um tempinho livre antes da prova. Na sala estava o pessoal da fonoaudiologia que faz a disciplina de bioquimica com nossa turma... o pessoal da fisioterapia pede para a Artenyzia ajudar na matéria ...
Ela aceita... se sentindo a "professora" , pede um pincel e entra na sala ( se achando)... dizendo:
- Bom pessoal, a pedidos darei uma revisão sobre FISIOLOGIA.

Enquanto isso o pessoal da fonoaudiologia fica conversando.

Então a Artenyzia olha seriamente e diz:
- Olha se vocês quiserem ficar conversando... eu peço que se retirem da sala, pois estão atrapalhando minha aula.

Os coitados se levantaram mortos de medo! "pensaram que ela mordia"

segunda-feira, 2 de março de 2009

TPPF- Tensão Pré- Prova de Fisiologia

O DOMINGO INTEIRO ESTUDANDO
É CANSATIVO DEMAIS...
MAS DEPOIS VEM A SENSAÇÃO DE DEVER CUMPRIDO...


SÓ A FISIOLOGIA MESMO!!

NIVER DO PROF. FÁBIO

PROFESSOR FÁBIO CHEGOU DESESPERADO, POIS INVENTAMOS QUE TINHA UMA ALUNA PASSANDO MAL....

ALÉM DE DESESPERADO...

ESTAVA CHOVENDO E ELE ESTAVA NO 4o ANDAR.. MAS VEIO CORRENDO...



NO CAMINHO LEVOU UMA QUEDA E SE MOLHOU TODO!!!

AO CHEGAR NA SALA....



VIU QUE ERA UMA FESTINHA SURPRESA...



NEM SABIA COMO REAGIR...



FICOU INDIGNADO COM A SITUAÇÃO...




E O PESSOAL ADORANDO ....





DEPOIS ELE SE ACALMOU... E MESMO MOLHADO...


FICOU FELIZÃÃO!



EHHHH!!! VALEU FABIÃÃO!

Aula prática de fisiologia- ( sentidos especiais)